AMÔNIA NA NICOTINA


A amônia é um  gás veneno  e incolor com um  odor deveras  acentuado. Ocorre naturalmente  no meio  e também é  uma rebentão  da atividade humana.  os complexos  de amônia  são habitualmente  usados em produtos  de ablução  e fertilizantes.

A  amônia ainda  é usada  para agregar  o impacto  da nicotina  nos cigarros fabricados.  no termo  do Minnesota  Tobacco Trial  de 1998,  vários trajes  sobre como  os sociedades  de tabaco manipularam  os componentes  do cigarro  de jeito  a acelerar  e desenvolver  o vício  em nicotina  para os  consumidores foram  divulgados. Entre  eles estava  a descoberta de que  o arte  do tabaco era um  dos maiores  consumidores de amônia  nos estados  Unidos.

Começou com cigarros  com desclassificado  teor de  alcatrão
Os cigarros  com baixo teor  de alcatrão  foram introduzidos como  um “cigarro  mais seguro”,  após inúmeras  ligações entre tabagismo  e câncer  no final dos anos  50. Foram  adicionados filtros como  uma forma  de capturar  a alcatrão, e pequenos orifícios  no crivo  foram feitos  para amortificar  a fumaça  de cigarro  que entra  no pulmões.
No entanto, parece que  a restrição  do teor  de alcatrão  também reduziu  a legião  de nicotina disponível para  os fumantes. Os executivos  do petume  classificaram a falta  de “satisfação  com o fumo”, mas  a máxima  é que  menos nicotina  pode significar  menos viciados. Isso foi contraproducente para  uma aptidão  que dependia  da salácia  em nicotina  para acometer  e manter sua base  de clientesOs. pesquisadores da empresa  de petima  começaram a  explorar toadas  de aumentar  o encontro  da nicotina  nos cigarros  para fumantes. Acontece que  a amônia  é uma  boa forma  de atingir  essas objetivoDuas. formas de  nicotina
As moléculas  de nicotina existem em  duas fôrmas, ácido (ligado) e  base (livre. Na fumaça  do fumo, as moléculas livres  de nicotina  evaporam mais facilmente do que  as moléculas  ligadas à nicotina. Uma vez que  a nicotina  se vaporiza em um gás, ela  é aceleradamente  absorvida pelos pulmões  e distribuída  por todo  as corpo 
Os fabricantes de  tabaco farejaram  que a adição  de amônia  ao processo  de fabrico  de cigarros ajudou  a metamorfosear  moléculas de  nicotina ligadas  na fumaça  do petume  em moléculas  de nicotina  livres, aumentando o pH.  esse seguimento  é conhecido  como “base  livre”. Semelhante  ao seguimento  químico de cocaína de  base irrestrito, o resultado final é  uma figura  aprimorado da droga  nas usuárioAs. empresas de  tabaco outrossim  diminuíram a quantidade  de blandície  nos cigarros, a fim  de esfraldar  a alcalinidade e  a escala  de moléculas livres  de nicotina  na fumaça  da cigarro.
O testemunho de especialistas para  o território  no Minnesota  Tobacco Trial  foi oferecido  por Channing  Robertson, professor  de engenharia  química na Universidade  de Stanford. Segundo Robertson,  um exame  dos documentos internos  das organizações  de tabaco mostrou que,  em 1965, os cientistas da  RJ Reynolds  estavam tentando entender por que  a magoa  Marlboro da  Philip Morris  era mais popular que  a amostra  Winston.
Eles descobriram que  a Philip  Morris usava amônia  nos cigarros  de Marlboro  e, em que época  RJ Reynolds seguiu  o modelo  nos anos  70, adicionando  amônia aos cigarros  de Winston, eles também começaram  a gananciar  terreno com  os consumidores.

Deixe uma resposta